Crônicas

Shadowlands: Campanha até o Castelo de Nathria

Olá Azeroth!

Hoje continuaremos com a história do primeiro patch de Shadowlands, abordando as campanhas de Ardena, Revendreth e os fatos que engajam a primeira raide da expansão, Castelo de Nathria.

A campanha de Revendreth é focada no estabelecimento da Corte de Pecádia. Renathal e a Acusadora passam a trabalhar agora para reestabelecer o funcionamento da expiação das almas pecadoras.

O poder de Revendreth está nos medalhões que Denathrius deu aos Condes da Corte dos Ceifadores. Renathal, portanto, pede que você os procure em busca de apoio.

Diante do fracasso dessa tentativa, apesar de estabelecer contato com os Condes, Renathal decide roubar o Medalhão do Desejo, em posse da Condessa. Só que você é surpreendido pois a Condessa já o aguardava. Em troca de ajuda para revelar um complô contra ela, você recebe o Medalhão e a promessa de ajuda no futuro.

A Curadora informa que partiu seu Medalhão da Avareza e deu seus fragmentos aos seus subordinados. Você parte então atrás dos fragmentos e descobre que ela foi traída pelo Guarda-pecados Mateo e precisa tomar o fragmento à força.

Em posse dos Medalhões, você parte para o Bastião, para pedir ajuda a Mikâniko, para forjar os Medalhões na Coroa dos Ceifadores, para que Renathal enfim possa controlar o poder dos Venthyr. No entanto, a Coroa ainda possui o Eco de Denathrius que precisa ser purgado para que Renathal possa usá-la.

Na sequência você passa a ajudar a Acusadora a conduzir Kael’thas Andassol no seu caminho de redenção. Durante sua servidão no Castelo de Nathria, ele recebeu indevidamente o peso dos pecados de outros. Você ajuda-o a purgar esses pecados para finalmente ele possa purgar seus próprios pecados.

É nesse momento que você descobre a traição do Lorde dos Dízimos, que fez um pacto com Kel’Thuzad para direcionar ânima para Maldraxxus. As forças de Pecádia atacam o Lorde dos Dízimos e recuperam o Medalhão da Inveja.

Renathal decide que é a hora de investir contra Kel’thuzad. Com a ajuda de Draka, forças de Maldraxxus, Kael’thas Andassol e o General Draven, Kel’thuzad é rechaçado para a Gorja e o Medalhão do Domínio é recuperado. Em posse de todos os Medalhões e da Coroa dos Ceifadores, Renathal consegue restabelecer o Poder de Revendreth.

A campanha de Ardena é focada no resgate de Tyrande Murmuréolo, pois Shandris Plumaluna passa a procura-la na Gorja. No entanto, Tyrande está sob o frenesi do poder da Guerreira da Noite, numa saga imparável por vingança por seu povo. Mesmo tentando convencê-la a sair de lá, ela recusa e continua a perseguir Sylvana na Torre de Thanator.

Quem também aparece na campanha é Bwomsandi, que pede sua ajuda para lidar com Mueh’zala e o desaparecimento de alguns loas.

Durante a campanha, você encontra Vol’jin, que finalmente descobre quem sussurrou o nome de Sylvana em seu ouvido em seu leito de morte. A trama de Mueh’zala é exposta e vocês partem para a Gorja para resgatar os loas que foram capturados.

Rezan transmite sua essência e seus poderes para o espírito de Vol’jin, antes de perecer ao oblívio na Gorja. Vol’jin então, parte para seu processo de renascimento em Ardena. Ao que tudo indica, ele renascerá como um novo Loa dos Reis.

Shandris então lhe procura pedindo novamente ajuda para livrar Tyrande da maldição dos guerreiros da noite. Você então encontra antigos espíritos de guerreiros da noite que se dispõem a ajudar, depois de alguma resistência.

Eles falam que o poder do guerreiro da noite é grande demais para ser suportado por apenas uma pessoa e que existe uma forma de dividi-lo em mais de um recipiente e que talvez essa seja a única esperança de Tyrande.

Em sequência, Ara’lon pede ajuda para investigar uma incursão Drusta em Ardena. Com a ajuda de Huln Alta Montanha, você descobre que na verdade, se trata de uma enorme invasão. Durante o intenso conflito, Ara’lon e Gweyir padecem sob os feitiços de Gorak Zhar. A campanha termina com a expulsão dos drustos de Ardena, ainda que com o pesar das perdas que a Rainha Invernal sofreu.

Na verdade, a história de todos os pactos é entrelaçada e a incursão no Castelo de Nathria ocorre durante o desenrolar dos fatos. Isso fica evidente no momento em que parte da campanha de Revendreth acontece após a libertação de Kael’thas Andassol, que estava aprisionado no Castelo.

A raide possui 10 chefes e traz uma variedade de mecânicas bastante interessante. Como primeira raide de Shadowlands, ela desempenha um excelente papel, apesar que o acúmulo de poder obtido nela não seja tão substancial assim.

Como fato notável na raide, Sir Denathrius é derrotado, porém não é morto. Ele acaba aprisionado dentro de Remornia, sua espada e a mesma é guardada no alto da Torre de Dawnkeep, onde é vigiada por Z’rali, o Naaru que é resgatado da masmorra Profundezas Sanguinárias. Ali ele permanecerá aprisionado por incontáveis eras. Será?

Nos vemos em breve com mais novidades do enredo do próximo patch!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo