Jamiell News

E a Batalha por Azeroth está só começando!

Olá Azeroth!

Com a derrota da Legião Ardente em Antorus e seu amargo gosto (Lembremo-nos que Sargeras cravou sua espada em Silithus), uma nova disputa por poder se instaurou em Azeroth.

Quando Gallywix percebeu que era possível extrair Azerita da ferida que Sargeras causou com sua espada em Silithus, ambas facções voltaram seus olhos para ela. É uma matéria prima de grande poder, que começou a verter do solo de Azeroth em diversos pontos do mundo. Ela causará a disputa por territórios daqui pra frente.

Sylvannas percebeu logo que a Aliança não ficaria parada olhando a horda minerar Azerita. Pra isso, ela elabora uma ofensiva à cidade natal dos elfos noturnos: Darnassus. Com uma rápida investida, a Dama Sombria cerca a Costa Negra, território que dá margens à Arvore da Vida.

Antes que Ventobravo pudesse enviar reforços, Sylvannas percebe que não conseguiria manter Darnassus invadida e que a Aliança contra-atacaria com toda sua força para recuperar uma de suas mais importantes cidades, que inclusive estava sendo usada como rota para a circulação de Azerita. Ela decide queimar a cidade inteira, pouco se importando com os civis que haviam ficado dentro da cidade, sitiada.

Essa decisão de caráter estratégico causa um mal-estar na Horda. Varok Saurfang questiona a Chefe Guerreira, dizendo que essa decisão era desprovida de Honra e que faria com que a Aliança inteira marchasse contra as cidades da Horda.

Parte da comunidade dá razão ao veterano orc, causando um enorme barulho nas redes sociais e nos fóruns oficiais. Entretanto, há quem concorde com a Dama Sombria, pois afinal de contas, a história das guerras é contada pelos vencedores e os heróis de guerra são aqueles que vencem. E guerra, é guerra, meus amigos.

A Aliança prepara um contra-ataque. Ventobravo envia todas suas forças para os portões de Lordaeron, a cidade sede dos Renegados e consequentemente, de Sylvannas. A ofensiva é imensa, além do que os olhos podem alcançar.

Esse é o cenário do início de Battle for Azeroth, a próxima expansão de World of Warcraft. Ela tem como meta resgatar antigas rivalidades e o gosto pelo combate JxJ em mundo aberto. A Blizzard mexeu bastante na engine gráfica do jogo, inclusive passando a utilizar o novo Directx 12.

Além das inovações gráficas, teremos muitas funcionalidades novas no jogo. Não teremos mais armas-artefatos, mas um colar (Coração de Azeroth) que será potencializado com Azerita e trará novas habilidades aos personagens.

As classes foram significativamente mudadas, assim como o nível dos itens e do poder dos personagens sofreu significativa redução. Teremos cenários parecidos com a proposta do Warcraft 3, que são as Frentes de Batalha, teremos muitas masmorras novas, raides novas.

O leveling foi mudado também, assim como a questão do JxJ em mundo aberto. Agora, você pode ir até a Capital de sua facção ligar o Modo de Batalha, permitindo que você jogue JxJ em qualquer cenário. O conceito de servidores JxJ ou Normais deixou de existir. Teremos muitas novas raças aliadas. Já foram implementadas 4 ainda em Legion, e virão muito mais.

Prepare-se para a partir de 14 de agosto, batalhar por Azeroth!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo